Líder no ranking de geração de empregos, Paraná é destaque nacional na indústria de alimentos

Líder no ranking de geração de empregos, Paraná é destaque nacional na indústria de alimentos

 

O cenário promissor faz com que empresas de grande porte tenham anunciado investimentos no estado: Klabin, Gerdau e BRF devem fazer um aporte perto dos R$3 bilhões a partir de 2021

 

 

Os bons indicadores de desenvolvimento econômico sustentável no primeiro semestre de 2021 garantiram ao Paraná o quarto melhor desempenho no ranking nacional de geração de emprego com carteira assinada. Entre os estados do Sul, o Paraná ocupa o primeiro lugar no número de vagas preenchidas conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), órgão do Ministério da Economia.

 

Conforme números divulgados pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social, o Produto Interno Bruto (PIB) do Paraná cresceu 1,07% no primeiro trimestre de 2021. É a terceira alta consecutiva na variação trimestral após a perda de 8,71% no segundo trimestre de 2020. Os números foram puxados pelos setores de Indústria e Serviços, que também registraram três altas seguidas. “Com esse crescimento, que é uma prévia do resultado geral da economia do Paraná, há tendência de recuperação dos impactos da crise provocada pela pandemia do Covid-19”, pondera Edson Zedebski, professor de finanças do ISAE Escola de Negócios. 

 

No primeiro semestre do ano, a produção industrial apresentou crescimento e houve variação positiva do setor de serviços como resultado de expansões no comércio e atividades financeiras. Entre os segmentos que compõem o valor adicionado, a Indústria registrou aumento de 6,59% nessa comparação, novamente apontando momento mais sólido de recuperação do setor. E a importância econômica da indústria se reflete também no mercado de trabalho. Em março de 2021, o setor foi o que mais abriu vagas de emprego, respondendo por 48% do total de vagas do Paraná, segundo o Novo Caged.

 

O cenário promissor faz com que empresas de grande porte tenham anunciado investimentos no estado: Klabin, Gerdau e BRF devem fazer um aporte perto dos R$3 bilhões a partir de 2021, aplicados em produção de aço, papel cartão e na modernização de plantas agroindustriais. “O Paraná foi escolhido por empresas que são referência nos seus segmentos por conta dos números da indústria local” aponta. “A vocação agropecuária dos paranaenses faz com que a indústria de alimentos seja destaque nacional”, afirma o especialista do ISAE. 

 

 

Gostou do conteúdo? Veja dois MBAs com foco em economia e gestão disponíveis para você: 

 

Mail

Faça parte da nossa rede e receba,
em primeira mão, as notícias de cursos,
descontos e eventos que acontecerão no ISAE!


Skip to content